terça-feira, 11 de dezembro de 2007

OS NÉSCIOS (UMA NOVA BANDA?) NÃO. MAS TOCA QUE É UMA BELEZA.


Mais abaixo, na postagem “Easy Rider”, pode-se entender o conceito deste blog, que tenta, através do ineditismo ou reedição de obras musicais importantes, debater também sobre outros assuntos que não somente música. Mas foi buscando saber mais sobre a música de artista obscuro em álbum soundtrack do filme “Gegen Die Wand” (Contra a Parede, tradução para o português de Portugal), que encontro esta pérola de texto. Reflexão sociológica da maior relevância podendo ser aplicada às relações humanas e à cultura sobre todas as artes no geral ou, em particular, sobre política. À nossa!

O Triunfo dos Imbecis
"Não nos deve surpreender que, a maior parte das vezes, os imbecis triunfem mais no mundo do que os grandes talentos. Enquanto estes têm por vezes de lutar contra si próprios e, como se isso não bastasse, contra todos os medíocres que detestam toda e qualquer forma de complexidade, o imbecil, onde quer que vá, encontra-se entre os seus pares, entre companheiros e irmãos e é, por espírito de corpo instintivo, ajudado e protegido.

O estúpido só profere pensamentos vulgares de forma comum, pelo que é imediatamente entendido e aprovado por todos, ao passo que o génio tem o vício terrível de se contrapor às opiniões dominantes e querer subverter, juntamente com o pensamento, a vida da maioria dos outros.

Isto explica por que as obras escritas e realizadas pelos imbecis são tão abundante louvadas - os juízes são, quase na totalidade, do mesmo nível e dos mesmos gostos, pelo que aprovam com entusiasmo as idéias e paixões medíocres, expressas por alguém um pouco menos medíocre do que eles.

Este favor quase universal que acolhe os frutos da imbecilidade instruída e temerária aumenta a sua já copiosa felicidade. A obra do grande, ao invés, só pode ser entendida e admirada pelos seus pares, que são, em todas as gerações, muito poucos, e apenas com o tempo esses poucos conseguem impô-la à apreciação idiota e ovina da maioria. A maior vitória dos néscios consiste em obrigar, com certa freqüência, os sábios a actuar e falar deles, quer para levar uma vida mais calma, quer para salvá-la nos dias da epidemia aguda da loucura universal."

Giovanni Papini, in 'Relatório Sobre os Homens'

19 comentários:

  1. Ontem fui obrigado a mandar um e-mail para um analista de sistema muito phodão em informática, tbm meu técnico (amigo particular) sobre as constantes (mais de 20 em menos de 5 horas) entradas aqui nos meus comentários de almas sebosas denunciando vírus (poderosos, não detectados por antivírus) nos meus arquivos que já haviam contaminado a minha máquina e contaminariam as máquinas de quem baixasse álbuns aqui etc, etc, as mais diversas baixarias mís.

    Resposta do amigo:

    "Sérjão, para começar, é impossível qualquer tipo de contaminação pelo fato de o visitante entrar na seção de comentários e postar ou ler um comentário, assim como também é impossível que tal ocorra pela simples entrada no blog. Porque? Porque o blogger é todo protegido por um sistema de firewall poderoso e, além disso, não pertence a uma extensão que permita infecção. Quanto aos links (que dão acesso aos álbuns), então, nem se fala! Todos os hospedeiros têm escaneadores poderosérrimos que fazem uma 'tomografia' completa do arquivo que se deseja hospedar. Caso contrário, o link não consegue ser hospedado.

    O meu conselho é que, sentindo que há uma queda na freqüência de comentários, faça um post explicando exatamente isso.

    Sobre o que fazer a respeito das 'flavinhas' (alma sebosa que assim se assina), eu deixaria rolar até que o nível baixe ao insuportável. Por exemplo, agora mesmo, a Flavinha me mandou um textinho curto e babaca no meu blog - isto pq o teu dá acesso ao meu. Dei um chega pra lá e avisei que não a responderia mais.

    No entanto, se ela baixar o nível, eu deleto. Tá esquentando muito a cabeça, cara.
    Abrações."

    Quando ele me diz que esquento muito a cabeça, deixo claro que o motivo óbvio é pelas pessoas que me visitam. Sem saber da ocorrência em massa das almas sebosas, os normais desistem, naturalmente, de participar do blog devido às ameaças e este terror que contamina praticado pelos mal intencionadas.

    Daí estar restringindo a participações de anônimos nos comentários. Com essa atitude impeço a intervenção dessa gente inescrupulosa, em descompensação, as pessoas que gostaria de ver aqui comentando, também, acabam pagando pela irresponsabilidade de terceiros. Ou seja, pagamos todos. Mas tenho certeza que a galera do bem vai entender a medida radical que fui obrigado a tomar. Já que a partir do momento que restringi a entrada de anônimos o terror das ameaças de poderosos vírus secretos inexpugnáveis cessaram de acontecer. Claro que bichos escrotos, sempre encontram uma porta de entrada, mas, agora, devidamente avisados, espero que os amigos continuem compartilhando do que se pode oferecer por aqui.

    Grato.
    Sergio Sônico

    ResponderExcluir
  2. Prezado Sérgio, parabéns pela resenha.

    Lembrei imediatamente da cizânia gerada pelos Beatles em meu blog.

    Sei, apenas, que se os Beatles não tivessem existido, muitos músicos excelentes de jazz não teriam morrido de fome ou lavando prato.

    Grande abraço, JL.

    ResponderExcluir
  3. Sergião,
    vou omeçar a upar o wado & realismo fantástico - e colocar lá no blogui - tenho esse cinema auditivo e outro - além do fino coletivo que é um som do wado com uma galera de responsa.

    em breve eu coloco lá no blogui.

    abração

    ResponderExcluir
  4. Ainda bem que liberou. Cada disco mais du Catete que outro! Do Catete histórico! Mas entendo tua encruzilhada.
    Obrigado!
    Raymond

    ResponderExcluir
  5. Pô, Raymond, valeu! Mal abri pra galera veio um teu comentário dando força. Só te digo uma coisa: valeu a força!
    Um abraço!

    ResponderExcluir
  6. Mª Augusta14/12/07 16:14

    Gostei muito da resenha, me identifiquei com a situação. Às vezes fico pensando sobre isso, como tem gente idiota e como essas pessoas são admiradas e fazem um grande sucesso...Triste, mas é a realidade! Porisso gosto de ficar no meu canto, falando pouco e lendo e ouvindo o que gosto e posso selecionar.
    Parabéns pelo blog, fiquei muito bem impressionada!

    ResponderExcluir
  7. Sê bem vinda, Mª Augusta. E, perdoe a deferência, mas gente do Jazzseen é tapete vermelho legal. Só espero que seu prazer não seja somente jazz. Se for, compreendo. Eu mesmo, um roqueiro de nascença, as vzs me forço - pra não viciar feito o John Lester - a ouvir um David Bowie ou qualquer coisa assim. O fato é que... exagerei. Mas desde que conheci o blog do Lester e me aprofundei no jazz mais à raiz, ficou mesmo menos frequente prestigiar os demais estilos. Nisto não exagero. Porém te garanto: siga seus instintos na hora de baixar que não vai ter erro. Modéstia a parte. Nesta casa é tudo também do melhor o que varia é o bom gosto de cada um.

    ResponderExcluir
  8. Mª. Augusta14/12/07 17:05

    Gosto de jazz, blues, bossa nova, chorinho, e tb. de samba,(várias tendências ), assim como de rock, mas aí só coisas bem mais antigas, tipo Elvis Presley...

    ResponderExcluir
  9. Mª Augusta um post que você, antenada que é, não pode deixar de ler e baixar o álbum... Esse disco está naquele caso de que, quem tem, não vende, não troca, muito menos empresta. É o Brazillian Mancini. Músicas do Henry na interpretação bossa nova - e na época em que o álbum foi gravado era nova mesmo -, por Jack Wilson e um tal de Tony Brazil. Não vou estragar a surpresa. Dê uma passada lá e veja por si mesma.
    Divirta-se.

    ResponderExcluir
  10. Mª. Augusta14/12/07 23:02

    Ainda não passei no blog, mas acho que a surpresa, não será surpresa, se for com relação ao Tony Brazil...que tb. atendia por TOM JOBIM! Acertei? Ou falei bobagem?

    ResponderExcluir
  11. Bobagem não disse, mas me pareceu que fechou os olhos na hora de chutar. Ou diria: "Ah, eu tenho o Brazillian Mancini". ou "Já ouvi falar no álbum misterioso do Tom". A meia bobagem é que, segundo o texto do Ruy Castro no link, esse pseudônimo foi criado para esse álbum especificamente.

    Enfim, se não tens ou só leu a respeito, o negócio é ouvir, né verdade? Não só pela raridade, mas porque o disco é bem interessante. Afinal, além do Tom, Mancini merece a maior atenção.

    Ah, Mª Augusta, se não souber como baixar é só falar, tá?

    ResponderExcluir
  12. Grande Sérgio,
    circunstâncias alheias à minha vontade não me permitiram vir aqui antes e deixar mais um comentário e
    um pedido.
    O blog está a cada dia melhor, o nível dos 'comentaristas' e o número de comentários falam por si (com exceção daquela...), além de ser muito saudável toda a ecleticidade das postagens.
    Conheço um cara, o auto-intitulado Asnézio, que tem uma frase que sempre achei du carái: 'Depois que os mansos herdarem essa porra, os néscios chafurdarão com gosto incomparável'. O cara é dado às frases bombásticas, sempre acompanhadas de gargalhadas; é o rei do sarcasmo, grande figura; em outra oportunidade te conto a história do cara, digna de ser eternizada em uma 'auto-biografia não autorizada'. (rsrsrs)
    Mas vamos ao pedido:
    Iniciei um blog novo, O Pântano Elétrico (http://opantanoeletrico.blogspot.com) e, se te interessar, posso colocar um link de lá pra cá e você poderia fazer o vice-versa.
    Vou aguardar uma visita e uma resposta.
    Valeu!
    Grande abraço.
    ML

    ResponderExcluir
  13. Mas é calaro, amigo! E já vou de malas prontas! Qué dizê não "aquelas" malas, ou melhor, espero que elas não me acompanhem... Você já entendeu, né?

    Quanto ao Asnézio, pelo teor da frase, o nome não lhe fez jus.

    Brodi, estou chateando no meu lado marqueteiro porque tenho que lotar essa bagaça, uma missão! Há os que nem se importam, postam e deixam rolar - os zerinho ou um comentário - devo ser mais carente do que imaginava. Mas sempre conto com o retorno. Pensando racionalmente, tbm não é nenhuma deformação grave de caráter...

    Ãfã. estarei baixando na sua casa, literalmente, já já. E link o sônico lá pois a recíproca será verdadeira.

    ResponderExcluir
  14. Mª. Augusta15/12/07 23:58

    Eu havia lido à respeito num desses blogs legais, só não lembro em qual. E não sei baixar mesmo...Se puder ajudar, ficarei agradecida!

    ResponderExcluir
  15. Claro Mª Augusta... Posso chamá-la Magu? É bem mais ágil...

    Olha só acabei de colar o passo a passo que fiz noutro comentário. O que disse pra Fernando serve pra você, Magu (rsrsrs...) Bem, vamo nós:

    SERGIO SÔNICO disse...

    Já me ia esquecendo docê, Fernando.

    NÃO SE ASSUSTE COM O TAMANHO DA EXPLICAÇÃO É MUITO MAIS SIMPLES QUE APARENTA!

    Bem, serei primário na explicação pq não faço idéia do que sabes ou não de computadores e tbm lembrando de mim, alguns anos passados, vamo lá: Em 1ºmeiríssimo lugar vc tem que ter um programinha manjadão chamado “WinRAR” (se vc pôr esse nome na busca no google, vc, através desses “Baixaki ou Superdownloads” da rede, pega esse programa rapidinho - e olhe que WinRAR é coisa utilíssima pra um monte de operação, não só pra baixar música, volta e meia recebo emeios com WinRar, portanto baixe isso se não tiver! De posse do WinRAR e já com uma pasta preparada tipo “Minhas Músicas”, amigo, até prematuro acerta:

    No blog clica no fim do texto onde está escrito “clicaki pra baixar” e aparecerá (geralmente é a página do ZShare). Clica onde está escrito “DOWNLOAD NOW”. Depois aparecerá outra página escrito click here. Clique lá e direcione para a tal pasta “minhas músicas” que tu já tinha preparado, click em SALVAR e é só esperar (depende da tua conexão se for rápida, demora em média uns 15 minutos, se mais lenta demorará mais. Certo? Quando o álbum estiver baixado vc cairá tomaticamente no programa WinRAR clica no ícone dos livrinhos que aparece e, no alto da página q abriu, em “extract to” direcione de novo para as “minhas músicas” e dê OK.

    Com essa quantidade toda de texto espero, não te ter assustado nessa de detalhar para super-facilitar. Espero que não.

    Foi bom escrever esse passo a passo pq agora quem me pedir p mesmo mando-os pra cá. Ou melhor, colo o texto e ponho Maomé na frente da montanha.

    Valeu!

    ___________________________________


    Magu... Deixa vc me autorizar 1º... Mª Augusta, por favor, não desista pq depois que vc aprender não vai querer outra vida. E esse papo de pirataria é chip-caraminhola que (se influencia) implantam na nossa cabeça. A mídia é do bem e do mal tudo ao mesmo tempo agora - e na hora de nossa morde amem! Eu sei que você sabe. Mas falo isso pra mim, também. Pra nunca esquecer a verdade e o lado justo dos fatos. Temos nosso livre arbítrio. Gostando de verdade do que ouviu aqui e SE tiver pra vender no mercado, vc sabe exatamente o que que comprar. Aliás, só assim você soube: ouvindo pra conhecer, certo? Vai a luta e, please, perdoe a brincadeira com Magu.
    Um abraço,
    SS

    ResponderExcluir
  16. Depois que vc tiver descompactado (é o que o "WinRAR" faz, descompacta grandes arquivos), mande pro lixo o arquivo dos livrinhos.
    Fim da explicação.
    Fernando

    ResponderExcluir
  17. Isso aí, Fernando aprendeu e já está ensinando. Parabéns.

    E Mª Augusta? Será que fui muito invasivo com "Magu". Por via das dúvidas, Augusta e não se fala mais nisso.

    ResponderExcluir
  18. mª. Augusta ( Magú)19/12/07 22:52

    Que isso , Sérgio, pode chamar de Magú, sem problema!

    ResponderExcluir
  19. Uf! Confesso, sem medo de errar, que estava preocupado com vc, Magu. Havemos de convir que Magu simplifica e muito, no mínimo, aos meio preguiçosos como eu. Só não sei agora se entendeu o passo a passo, tentou baixar álbuns e/ou foi bem sucedida. Como vês, temos muito que papear...

    Abraços, e, se não apareceres até lá, Feliz Natal! a você e aos seus.

    ResponderExcluir

Uma obra de arte é um ângulo apreciado
através de um temperamento.
(Emile Zola)