sábado, 6 de setembro de 2008

O MACACO É A ESSÊNCIA? ATÉ QUANDO?

video

Não. Eu não vim pra explicar o que levei 49 (incompletos) anos pra entender. À conclusão cheguei, numa passagem-estágio pelo Dudu. O butiquim da esquina – de Cupertino Durão com Ataulfo de Paiva. À direita de quem vem, à esquerda de quem vai – a lugar nenhum... Mas é a pele. As mulheres já a têm. É a pele pêssego imberbe que as diferenciam da gente como nós, os macacos na essência. E elas são confusas assim porque já estão, no corpo, com a solução do dilema humano. Agora só falta fazer o download da alma. A essência, nelas, não é mais o bicho. Sacô, bicho? Mas elas não sabem lidar com isso, porque o instinto ainda uiva! (macacos não uivam, em compensação, macacos não falam, nem existe termo pros grunhidos que emitem) Até porque, nós, macacos machos não as ajudamos em nada! Infelizmente não ajudamos a esses seres estranhos de pele pêssego imberbe e profundas com sabor e forma de figo docílimo... Então elas só parem. Não param de parir, essas malucas! Mais e melhores macaquinhos. Nem sempre são, mas... Que bom quando melhores. Porque quando isso acontece dá-se a melhoria da espécie no bojo. Mas, como não sabem, mulheres, mesmo as melhores, como lidar com a idéia de ser humano (serem humanas) ainda estão presas aos instintos. Presas, como nós, numa transversal do tempo (como eu naquele butiquim). E tocam a procurar, como todos os animaizinhos da floresta fazem, os alfas dominantes. Os mais belos, fortes e mais bem formatados. Geralmente, tbm, os mais brutos, brucutus e estúpidos... Calma minha gente que eu disse, geralmente! Não generalizei. Mas, enfim, não tem um livro que diz “mulheres inteligentes, escolhas insensatas”? Pois é! Ê, butiquim conclusivo! Macacos me mordam. Malditos macacos, a maioria dos alfas não passam de macacos, suas tontas! Os mais bem formados geralmente são macacos!... Isto porque vocês se esforçaram justo para que a evolução se desse assim. Treparam nas árvores mais altas dos alfa, o que esperavam que nascesse dessa conjunção carnal? Mais macaquitos alfa. Óbvio! E, como resposta, está vencendo, a macacada, quinem no filme. “O “Planeta dos Macacos”! Tu, mulher insensata, aliás, és a produtora executiva dessa Micagem! Não. Não é à “George Lucas”! É à George Bush, mesmo! Voltem no tempo, per favore! Voltem no tempo das fábulas e procurem ler com atenção redobrada toda àquela parte, na qual vocês tanto se inspiraram na hora de (pro)criar (coragem de se entregar). Voltem tudo do começo e procurem os sapos, caralho! Já dizia o autor da fábula. Um gênio! E se vocês gostam de histórias com happy end, concentrem-se nos batráquios. É nos sapos que está o outro lado da solução do enigma. Aquela outra metade do anel que forma a palavra "Shazan"! O gene dos príncipes bunitinhos os tais que lhes calçam pézinhos de princesa com sapatinhos de cristal na medida -do desejo- e toda aquela babozeira de contos de fadas que vocês adoram adorar... está nos sapos! Meu Deus, como são tolas essas bobas... Mas que pele! Eu, como bom símio (quase sapo evoluído) que tento ser, agora que recebi num trago a compreensão do mistério, continuo com aquela mesma idéia fixa. Prossigo só pensando em me espalhar no monolítico veludo macio de figo & pêssego. Mas agora, com uma abordagem mais... digamos compreensiva de vocês. Então é a Pele a resposta, é? Que diabo, que bosta, 49. Mas até que pode não ser tarde demais.



P.s(s) de última hora.: vai por mim, moço, moça(que, no mínimo, ponderou sobre as palavras ditas aqui): Até aquele fêmur do vídeo aí encima virar estação espacial - operação simplérrima considerando a demora no prazo de entrega - esperou-se umas mil gerações!, justo por causa dos macacos prego filhinhos de papai que empataram a phoda. Um atrás do outro foi uma fileira infinita deles! Assim, não há evolução que se desenvolva. Pois é! Agora não adianta mais chorar todo aquele leite derramado! Recomenda-se só, dar uma agilizada no processo. Se é que você, mulher inteligente - ó pra mim, te apontando cheio de estilo brega&chique - me entende.

Por fim, eu, o bêbado, dedico este texto à Tainá, a equilibrista - equilibrada estava a minha avó!

14 comentários:

  1. Anônimo6/9/08 13:13

    Meu caro Milan, nós, os sapos, no meu caso barbudo, com alguém que conhecemos, estamos sempre no nosso canto, entocados, não muito silenciosos, à espreita e vigilantes, à espera de alguma falha dos macacos, aguardando aquela bendita brecha para o ataque e o jorro do veneno. No brejo, ficamos sonhando com aquele fruto desgarrado, aquele pêssego doce que, furtivamente, abandona o seu abrigo e os olhares perigosos dos predadores, para cair na malha e na envolvente língua. O boteco é o habitat, o palácio dos bichos, o brejo das almas, que rondam solitárias na caça às raposas.

    ResponderExcluir
  2. É, Tonico, até que ontem, naquele clássico pé sujo, que tão bem conheces, minha peçoínha do bem quase deu visgo. Mas, que massada!, a fruta pêssego era casada, tinha só 23 aninhos... Mil vivas a ela que tão jovenzinha, começa a enchergar como um ser humano evoluído e decidiu investir nesse batráquio desgarrado. Pena que os amigos (mais do marido) a vigiavam. E portaram-se como X9s atentos. Porém (AÍ, PORÉM!...) alguma coisa me diz que aquela união está com os dias contados... E não por minha causa. Afinal estava EU bem na minha, até ela pedir pra ouvir o som que tocava nos meus fones. Dessa vez a peçoínha foi meu som. Nós os sapos não sabemos, mas temos muitas armas engatilhadas. Como você bem diz na letra do teu samba (outro dia a encontrei nos meus guardados):

    "Mais um sonho que já morreu/ Mais um beijo que se perdeu/ Eu acho que você não gosta mais de mim/ Mas eu não desisto, eu vou pro butiquim/Já me desesperei diversas vezes/ Não dá mais pra ficar vivendo assim/ Vou pisar nesse chão é com firmeza!? Vou procurar, enfim, outra beleza/ Eu vou sair, eu vou cantar/ Eu vou pra rua/Pois apesar de eu ainda estar na sua/ A luta continua, a luta continua...

    É por aí.
    Abraços! E agora que aprendeu como se comenta, v se volta mais vzs, né, carái!

    ResponderExcluir
  3. Anônimo6/9/08 14:05

    Na era tecnológica, eu estou bem mais pra macaco do que outra coisa. Ao menos, aprendi como se manda um comentário. A luta continua

    ResponderExcluir
  4. Anônimo6/9/08 14:08

    Aliás,a luta continua hoje para o flu, que eu sou torcedor desde criancinha. Vamos lá.. neeense!!!!!

    ResponderExcluir
  5. Tunico (risos múltiplos!)... agora só falta aprender a assinar embaixo!

    Quase não descubro q é vc por causa do "Flu desde criancinha". Aí lembrei (depois da Libertadores ando meio desmemoriado do meu time) que era só por causa do Grêmio. Vcs são uns urubus insensíveis. Nem macacos são. Mas voltando às mulheres, é o que sempre te digo e repito: vc evoluiu. Encontrou a mulher certinha e o sapatinho coube na medida, já pode se orgulhar de ser gente. Agora vê se se mantém na posição, pra não desfinar o samba.

    ResponderExcluir
  6. Anônimo6/9/08 15:23

    Não por sua causa, mas vou até bater na madeira 3 vezes, por causa da Manu. Hoje, a inteligência brasileira está de luto: morreu Fausto Wolff, jornalista e escritor como poucos.

    ResponderExcluir
  7. Sérgio,

    Ontm a gnte tava nas cavrnas, eh claro q qase nd mudou, mas do jeito q as coisas andam, a mudança tah soh ficando p mais e mais adiante, viu...

    Adoro um monte d coisa q prcbo da minha porção instintiva mas valorizo outras tantas da porção racional.

    Tipo... "Eh do instinto masculino, a infidelidade": Bicho, eu acho q a monogamia eh contra a natureza humana mas dah p colocar em prática, sim! Am... A mulher tava c uma roupa mt 'indcnte', foi agarrada, 'claro'! Ah, bicho, vai se f.errar... Podia tah pelada q ñ justifica.

    E mais um mooonteee d coisa.

    O pesseguinho aih q t abordou... C eh sapulha msm, pq uns 'machos' (aff)por aih iam jah dscartar,pq ele q 'tm' q fazr isso...

    (Ow tb tm um trem, vou falar hein... A gnte puxa assunto c qm ñ tm 'segunads intnções'... Tomara ñ seja o caso dela c vc, mas tm isso!!!!)

    Mais o q...

    Mais um monte d coisa mas por enquanto eh isso.

    Abração

    ResponderExcluir
  8. "C eh sapulha msm, pq uns 'machos' (aff)por aih iam jah dscartar,pq ele q 'tm' q fazr isso..."

    Gabi Galvã, aí não é internetês, é código morse...

    Essa história de sapos e príncipes, não leve tão ao pé da letra. Nem tudo é tão complexo, nem tudo é tão simples. É o tel do bom senso que define o jeito certo de agir. Se entendi bem o que vc disse no último parágrafo, só quem está na hora e lugar pode entender e discernir (com o tal do bom senso fica show). E óbvio que não foi pq a menina puxou assunto q deu mole, quis me dar. Óbvio que não. Mas assuntos (os bons assuntos) evoluem e aí...

    Ah, a menina tá com uma roupa super sexy, quase sem roupa, não justifica mesmo!, o cara ir lá e agarrar, muito menos estuprar ou qualquer animalidade do gênero, mas... mulheres bacanas tbm se vestem com bom senso, certo?

    Teve mais alguma coisa? ......... Monogamia! Cara, eu casado, não sei como encararia isso. Como nunca casei, amadureci certos conceitos e se sentir vontade de tranzar com outra q não a minha mulher e ese sentir vontade e consumar, a outra (no caso, minha mulher) tem todo o direito de dar o troco. Ou de não me querer mais. Este é o risco que se corre.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  9. Anônimo6/9/08 23:10

    Prezado amigo Sérgio,estava lamentando, os bons se vão logo,a morte do Fausto Wolf escritor e jornalista que acompanhava e admirava seu trabalho há mais de dez anos.O Fausto conheceu – assisti numa entrevista no insuportável programa e pessoa Jô Soares - sua companheira por iniciativa dela própria que era leitora fiel de seu trabalho no JB e Pasquim. De alguma forma, ela obteve seu telefone,ligou, marcaram um encontro e jamais deixaram de ficar juntos após essa experiência.Ele tinha quase cinquentinha nesse “imbróglio”.Por isso, algumas “recomendações¨, perdoando meu atrevimento :ninguém passa na vida impune(experiência de 3 casamentos).Ter relacionamento com mulher casada(dois) e como saltar de pára-quedas(8 saltos no currículo) uma emoção imensa e depois catastrófica quando se percebe que o artefato não abre no seu acioanento.E quem sabe, são meus votos, tú não encontra uma visitante q atenda seus “predicados” nesse cada vez mais indispensável blog de sua propriedade.P.S. A luz vermelha do teu Flu já acendeu (assisti ao empate no Maracá com o Grêmio).Edú.

    ResponderExcluir
  10. sabe qual o resultado do texto somado vídeo, Edu? Até aquele fêmur virar estação espacial (operação simplérrima considerando o prazo de entrega) demorou muito... mas muito mais, justo por causa dos macaco prego filhinho de papai. Um atrás do outro era uma fileira deles! ...Mas não adianta mais falar no assunto, já fui mesmo acusado de misógino hoje, com dedo em riste por causa do que disse. Mas não retiro uma vírgula. (ponto final).

    Quanto ao Fausto, já enchemos os nossos córnis numa tarde no baixo Gávea. Foi engraçado. Não lamento mais a morte dos que se foram se são reconhecidos. Se toda gente fosse valorosa, não háveria tempo hábil pra lamentar.

    ResponderExcluir
  11. Anônimo7/9/08 04:55

    Meu insone e considerado amigo, não sabia de sua proximidade com as celebridades.Considerava Wolf próximo de outro contemporâneo em sua opção profissional e de vida: o também jornalista gaúcho legalista Tarso de Castro.Segundo meu amigo Ruy Castro,Fausto foi um eminente Don Juan nos anos 60 e 70 na cidade do Rio de Janeiro em razão de seu charme e inteligência.Tarso, por sua vez, teve em seu CV Candice Bergen , Silvia Amélia Wagner(hoje baronesa) além de outras dezenas de beldades globais que auxiliavam em sua despesa de botequim.Eram pessoas q viviam intensamente cada instante da vida sem pensar nas conseqüências ou no dia seguinte.Talvez, uma insana virtude q sepultamos com a passagem do tempo.Vida que segue.Edú

    ResponderExcluir
  12. Edu, não é que eu tenha proximidade com celebridades, é que eles, muitas vzs, principalmente nesse meu orgulhoso e nada metido a besta, Leblon, intenso em butiquins, dividem com a gente um bom balcão.

    Agora saio com muito menor freqüência, mas já dividi mesa e balcão com uma boemia de peso. E isso é bem a cara do Rio. Um, o mais simpático e de bom papo que conheci por acaso, assim de repente parecermos íntimos desde sempre, foi no famoso Bracarense - o Braca -, um certo Otávio 3º, conheces? O empresário (braço direito, esquerdo, melhor amigo e todas as etcs possíveis) do João Gilberto. Esse foi o encontro (no acaso) carioca que jamais me esquecerei. Que sujeito boa praça!

    Ontem mesmo, bebendo com um amigo que esteve comigo nessa noite memorável (daí ter te respondido às 3 da matina), lembramos dos altos papos que rolou até passarem o rodo no chão de cerâmica e nos pés da gente dando um ponto final na conversa.

    As vzs sinto saudades dessas boas épocas, tipo uns 10 anos passados. Mas, c sabe, e é como dizes, vida que segue, a vida continua e bla bla bla bla bla bla...

    ResponderExcluir
  13. Sim, tenho pegado pesado no internetês, como comentei no blog...

    Eu ñ levo à sério, ñ!!! hahahah

    Claro, claro q soh quem tah na situação pode falar dela 'c propriedade', eh q duas situações dessas me ocorreram na sequência, deve ter sido tb um desabafo... (Mtas vzs dah vontade d dizer: "Eu sou civilizada -na falta d outra terminologia-, ñ tô t dando mole!!!!!!!)

    Sério, msm? Conheço umas meninas mt bacanas q ñ se vestem mt bem -p o meu gosto-... Elas arcam c o preço disso, mas eu o acho extremamente abusivo d qq forma.

    Monogamia eh bobagm, eu acho. Mas acredito nela.

    (Ah, menino, eu tô em 'stand by' no blog, tô tagarelando por aqui, v soh...)

    abraço procê.

    ResponderExcluir
  14. Anônimo8/9/08 01:33

    Prezado amigo, a atmosfera de um bar é fascinante e envolvente na combinação certeira de boa companhia e bebida.Como abstêmio assumido há seis anos tenho freqüentado esses recantos com menor intensidade do que deveria para aprimorar minha vida.Boa semana.Edú.

    ResponderExcluir

Uma obra de arte é um ângulo apreciado
através de um temperamento.
(Emile Zola)