domingo, 17 de janeiro de 2010

John Proulx (Bakers Dozen Remembering Chet Baker) 2009


Quem disse, seu Kundera, que a leveza do ser é assim tão insustentável? Em música, ao piano, cantando, muito bem acompanhado, John Proulx nos dá pistas de como a leveza pode se sustentar pelo tempo que se deseja. No dia a dia, sim, não é nada fácil. Mas quem disse que sustentar-se na leveza é exercício que se realiza em puxadas sessões de spinning na acadimia? Se queres incorporar esse requinte de crueldade ao mau humor urbano, aqui vai uma boa dica: injete maciças doses de Proulx no anfiteatro das idéias e talvez... que tal colocar rodas na bicicletinha?

John Proulx is a new jazz singer and pianist with a light touch (and very good taste), as evidenced by his 2006 debut on MaxJazz, MOON AND SAND, which featured the sultry Alec Wilder bossa-inflected title track as well as nods to both Bill Evans ("Alice In Wonderland") and Dinah Washington ("What A Difference A Day Made"). As the subtitle to BAKER's DOZEN indicates, Proulx's followup is a more-or-less straight tribute to Chet Baker, the eerily romantic vocalist even more than the cool jazz trumpter. The warmed-toned Dominick Farinacci ably takes care of the trumpet and flugelhorn duties anyway, so this is very much a singer's album, a singer with a strong, lush style on piano it should be mentioned. As a singer, Proulx has a youthful spare sound, much like Baker himself, although he has greater range and staying power. (As effective as he was, Baker's semi-amateur vocals always made it on novelty value too). It's a pleasure to hear these note-perfect versions of "Let's Get Lost," "Look For The Silver Lining," "My Funny Valentine," and other Chet Baker signature tunes. For lovers of song-oriented jazz musicianship in a contemporary context, one could hardly improve on John Proulx.
Fonte: http://www.cduniverse.com/


Personnel:
John Proulx (vocals, piano)
Dominick Farinacci (trumpet, flugelhorn)
Joe La Barbera (drums).


1. Let's Get Lost (Loesser, McHugh) 5:09

2. Long Ago and Far Away (Gershwin, Kern) 4:25

3. Time After Time (Cahn, Styne) 4:33

4. But Not for Me (Gershwin, Gershwin) 4:48

5. I Get Along Without You Very Well (Carmichael) 5:21

6, Reunion/There Will Never Be Another You

(Gordon, Mulligan, Warren) 4:03

7. I Remember You (Mercer, Schertzinger) 4:04

8. You Don't Know What Love Is (Gene De Paul, Raye) 5:27

9. Before You Know It (K. Lawrence Dunham, Proulx) 3:34

10. I Fall in Love Too Easily (Cahn, Styne) 6:30

11. Line for Lyons (Loughbrough, Mulligan) 3:26

12. My Funny Valentine (Hart, Rodgers) 6:07

13. Look for the Silver Lining (DeSylya, Kern) 3:37


John Proulx (Baker's Dozen - Remmembering Chet Baker) 2009


11 comentários:

  1. grande sérgio,

    acabei de baixar, mas ainda não posso saravá-lo...talvez amanhã...mas, pela recomendação, vou curtir, com certeza.

    abraçsons

    ResponderExcluir
  2. Seu Pituco este álbum ainda está morninho, no prazo de validade, mal saído do forno. Para tê-lo foi uma luta. Consegui no soulseek e assim mesmo pq o único user q o tinha foi gentilíssimo e me mandou via Pando. Então, se puderes voltar com a opinião, agradeço penhoradamente.

    ResponderExcluir
  3. Hi, you have a very nice blog. I like it. Keep doing.
    If you want, you can visit my blog.

    Happy new year!! :)

    ResponderExcluir
  4. Oh, tanx, Paulo. And be my guest.

    ResponderExcluir
  5. Eita, que o blog sônico tá chique, menino!!!
    Tá internacional!!!!
    Falando nisso, tô hospedado no hotel que o Inter tá concentrado - ontem eles saíram prá jogar em uma cidade próxima - se fosse no Beira Rio eu até ia assistir. Mas hoje tem Grêmio no Olímpico - acho que vou dar uma conferida!
    Ah, sim, o Mr. Proulx (que nome complicado, sô) - não conheço ainda, mas Chet Baker sempre é uma ótima pedida!
    Abração!

    ResponderExcluir
  6. Érico, Proulx é essencial obrigatório. A preguiça aqui não cabe mejmo!

    Abraços.

    ResponderExcluir
  7. Eis os links, Sérgio. Aqui em casa tá funcionando. Lembre-se: o rapidshare tem limitado os downloads e a gente, às vezes, tem que esperar eles liberarem (de manhã e depois das 23h fica mais fácil):
    http://rapidshare.com/files/329273881/JdMart_Jmozzrt_m32.part1.rar
    http://rapidshare.com/files/329277367/JdMart_Jmozzrt_m32.part2.rar


    pass: nigrozinn

    ResponderExcluir
  8. Pois é, seu Salsa, ocorre q ontem até tinha baixado umas coisas pelo rapid, achei q era isso, mas mesmo depois de horas continuava dando error e hoje de manhã tentei de novo e continuou error. Agora deu na mesma. Tvz tenham queimado esse link... Mas vc disse q deu certo aí com vc, então... Farei minha última tentativa no explorer, se não rolar xá pra la.

    ResponderExcluir
  9. Aguardo, ansioso, suas considerações, meu amigo.

    Abraços!

    ResponderExcluir
  10. Ô¬Ô

    Seu Sérgio

    tu me pedistes impressões sobre o rapaz. Como tenho por hábito somente comentar o que realmente aprecio desta vez vou passar, mesa pra mim tá bom. O rapaz faz parte do grupo de cantores com voz chatinha, no piano é menos ruim, porém ainda um tanto incipiente. A escolha do repertório do Chet foi fatal para o menino, Chet tb não tinha voz mas o conhecimento de harmonia e uma irretocável veia melódica fazia tudo ficar encantador, o que não acho ser o caso do rapaz. Maravilha é o trabalho sempre impecável do batera Joe LaBarbera, o último batera do trio do genial Bill Evans. O trompete do Farinacci parece excelente tb, aguardarei ouvi-lo em oportunidade mais feliz para fazer um juízo do cara. Este rapaz até que não cairia mal tocando num restaurante, bem baixinho, lá no canto....bem no fundão....mas acho q chamaria o garçon e perguntaria: "Quanto é mesmo o couvert artístico?", dependendo da resposta talvez mudasse de restaurante. Bem eu ia ficar na minha, mas já que me perguntou, é isso aí que achei do garotão com voz de garotinho.

    Abração Seu Sérgio

    Ô¬Ô

    ResponderExcluir
  11. Mas é disso q preciso! De críticas, sejam elas boas ou más. Confesso e confessar já é um sinal de dúvida, de falta de convicção, que apreciei muito. Agora (re)ouvirei com a sua opimnião em mente. Geralmente, comigo a 1ª impressão é a que fica, mas não tenho nem medo, nem idade mais para ser intransigente. Fiquemos combinados assim: é totalmente compreensível que, se baixas um disco aqui e te desagrada, por gentileza, não deprecias. Mas se eu te pedi opinião, ouvires e não gostar, meta a borduna! Senão... que outro motivo haverá? Me agradar?

    Abraços! Se já te admirava, agora a admiração aumentou muito mais, seu Mauro!

    ResponderExcluir

Uma obra de arte é um ângulo apreciado
através de um temperamento.
(Emile Zola)