terça-feira, 30 de setembro de 2008

GABEIRA EM QUALQUER CIRCUNSTÂNCIA


CONTERRÂNEO, DESSA VEZ, SE NÃO LEMBRO É PORQUE NUNCA ACONTECEU!... DE TER SAÍDO DE CASA COM A OPORTUNIDADE DE EXERCER O MEU DIREITO DE CIDADÃO COM TANTO ORGULHO E A CONVICÇÃO DE UMA ESCOLHA TÃO ACERTADA.

PRA MIM, HONESTAMENTE: CARIOCA ALFABETIZADO, CONSCIENTE QUE DIZ NÃO A FERNANDO GABEIRA, PODE IR TIRANDO O PASSAPORTE DE DESERTOR E IR VOTAR NO MCCAIN LÁ IN NEW YORK. A RELAÇÃO É ESSA AÍ: SE GABEIRA É ALGO OBAMA, OS OUTROS (NO PÁREO) SÃO MUITO MCCAIN. "AH, VOU VOTAR ÚTIL PRA NÃO DAR (A)O BISPO"... BLIM BLOM: ÍRIS LETTIERI ESTÁ CHAMANDO! E ADIANTA ESSE PASSO PRA NÃO PERDER AVIÃO!

E TOM JOBIM FEZ TISC TISC TISC... FIQUEM AGORA COM O NELSINHO MOTTA, QUE É UM GENTLEMAN, PORTANTO, SEMPRE MAIS COMEDIDO:

Sempre que vejo na televisão a propaganda do TSE mandando a gente ficar de olho nos nossos eleitos, sinto um certo constrangimento e uma sensação de ridículo institucional. Mas também um estranho orgulho e um vago sabor de superioridade: há várias eleições voto no deputado Fernando Gabeira e nunca me decepcionei com seus votos, atitudes e atuação política, mesmo quando, às vezes, discordo de seus pontos de vista. Sua honestidade e inteligência são inquestionáveis.

É uma felicidade democrática ter alguém que realmente representa no Congresso o que você pensa e acredita. Isto também é quase ridículo, porque é uma exceção do que deveria ser a norma, como é em países civilizados. Mas fiquei ainda mais orgulhoso agora que ele impôs suas condições para ser o candidato da frente PV-PSDB-PPS à prefeitura do Rio de Janeiro. Não pediu poderes ilimitados, nem caminhões de dinheiro, nem submissão dos partidos à sua vontade: exigiu uma campanha limpa, sem ataques pessoais, preropositiva; divulgação pela Internet dos fundos e despesas da campanha, e o principal: caso eleito, que o secretariado seja escolhido por méritos e critérios profissionais e não partidários, sem o habitual loteamento como moeda de troca por apoio político. Ele não acha que só porque 'todos' fazem errado ele deve fazer também. É quase uma utopia. Mas se é a realidade em países civilizados, por que não, um dia, no Brasil? Conhecido por sua trajetória dedicada aos direitos humanos, à ecologia, saúde, educação e cultura, com reconhecida capacidade de diálogo democrático e tolerância, sem concessões à ladroagem e à política-como-ela-é, o que ele propõe é o óbvio. Mas parece um sonho quase impossível. O Rio de Janeiro merece esta esperança.


video

6 comentários:

  1. Serjão, li isso e deu vontade do post mais recente de hj lah (do meu bloguinho).

    Ñ vi o vídeo... Pregui, qq coisa depois eu vejo.

    Am... Ñ eh 'circunstância'? Ou estah correto por conta das mudanças nas regras? Estou por fora!

    Bj

    ResponderExcluir
  2. Não. C tá certa. Circunstância não é com til. Já corrigi.

    ResponderExcluir
  3. Escrevi sobre isso nesse post: http://vidaaescrita.blogspot.com/2008/09/e-agora-maria.html
    caso queira dar uma olhadinha.

    Só que o meu caso é totalmente diferente.
    Totalmente MESMO!
    Sorte a sua, então.


    Pois é, um brinde a 'demenorzinha' (é assim?).
    hehehehe

    beijoos

    ResponderExcluir
  4. Só pra vc ter um pouco de noção do que eu quis falar:
    http://www.youtube.com/watch?v=GRyK5k4ztDI

    ou ainda:
    http://chapeleiro.brogui.com/2008/08/29/miguel-mossoro-show/

    Vc tira suas conclusões!

    beijão
    e bom fds!
    ;*

    ResponderExcluir
  5. tenho dois presentes de aniversa´rio proce, txio, acho que vais gostar haehusheaushe :D

    ;****

    ResponderExcluir
  6. Tá vendo, gente? Essa é a minha Dimenórzinha!...

    ResponderExcluir

Uma obra de arte é um ângulo apreciado
através de um temperamento.
(Emile Zola)