sábado, 3 de janeiro de 2009

O DO BOI TAMBÉM TEM DONO


O Boi do nordeste dessemelhantemente do Boi do norte, permite uma maior interação do público. Mais democrático, por exemplo, se o turista ou espectador quiser participar da dança, é só entrar na fuzarca. Foi então que se apercebendo de uma oportunidade única, um carioca fanfarrão entrou no rebuliço só para dar curso a seu plano obscuro. Postou-se, o carioca, bem atrás do sertanejo mais espivitado dentro da fantazia tradicional de Boi e, vez por outra, o sacana ia lá na trazeira do piloto e tuf cutucava o disinfeliz com uma dedada certeira bem no cúmulo do saracoteador (detalhe essencial: no boi nordestino só nordestino local pilota o boi). Ah, leitor, o Boi pulou mais alto do que o sapo-do-surinã... Quando pela segunda vez o ladino deu outro cutucão rijo no anel do nordestino, o Bumbá chegou a corcoviar de tão contrariado. E o povo, inucente, sem se dar conta do drama vivido pelo cabra, digo, pelo Boi, aplaudia efusivamente o performático. Disfarçando - e o que mais um boi molestado de maneira tão abjeta poderia fazer? – o infeliz discretamente só podia olhar de esguelha pra lá e para cá, enquanto esvoaçava debaixo da fantasia franjeada... E o carioca se animou com a sensação de impunidade... E deu mais uma, duas, três estocadas em riste na mosca do boi. Lá pela quinta arremetida o nordestino já estava, literalmente, puto dentro da roupa!... Foi então que, depois de mais uma furunfada certeira, o jóquei-as-avessas, num ato de desprendimento bruto, despiu ligeiro a alegoria e apontando a fantasia imóvel no chão com a ponta da pexeira, berrou aperriado: Eu só quero saber quem é o filho d’uma égua que insiste em enfiar o dedo no cu deste Boi?!

4 comentários:

  1. Pelo visto o Dono era Carioca.
    Oh Pobre Boi !

    ResponderExcluir
  2. Ñ eh q o carioca seja folgado... Eh soh q vive no Rio...

    ResponderExcluir
  3. Gabi, eu desaprovo o tipo de diversão que o carioca escolheu pra zoar com a legítima macheza desses cabras da peste sinsinhô lá do nordeste. Antes de escrever a histórinha até pensei em isentar o carioca desses hábitos. Mas passeando no imaginário do país inteiro, não deu pra encontrar uma raça de féla da puta mais espírito de porco que o carioca. E sabe como é, né?, em meio a 'criação', boi, porco, bode, todos eles se entendem no final. Imagina gente...

    ResponderExcluir
  4. hahahahahahaha... danou-se!
    carioca bicho safado =))

    ResponderExcluir

Uma obra de arte é um ângulo apreciado
através de um temperamento.
(Emile Zola)